segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Criacionistas realizam ato público em Campinas


 Fundado há pouco mais de um mês, o Clube Criacionista de Campinas, SP, realizou sua primeira manifestação pública no domingo, 6 de novembro, com a distribuição de mudas de plantas ornamentais e uma marcha ao redor da Lagoa do Taquaral, com mais de 165 mil metros quadrados de área. Com camisetas alusivas ao clube e carregando um globo gigante, os participantes chamaram a atenção de caminhantes e pessoas que se exercitavam nessa área de preservação ambiental da cidade. As pessoas eram abordadas e recebiam a muda de uma planta ornamental natural de regiões áridas, com grande capacidade de absorção de água. Junto com a muda, recebiam um folheto com orientações sobre como cuidar da planta e uma mensagem sobre a origem da vida a partir da criação divina.

“Esta foi a primeira atividade externa do clube, e pretendemos chamar a atenção da comunidade para uma reflexão sobre nossas origens”, disse Eliézer Militão, um dos coordenadores da mobilização. Para ele, apesar da pouca importância que a mídia dedica ao criacionismo, é possível abordar essa teoria de forma lúdica e levar as pessoas a considerar sobre a criação do Universo. “Assim como essas plantas, nós não viemos do acaso; fomos criados por um designer, e esse designer é Deus”, afirmou.

A bióloga Maiara Lustosa de Oliveira, 22 anos, foi uma das que mais se envolveram com a campanha. Cursando o mestrado em Biologia Celular Estrutural, ela defendeu uma popularização da discussão entre as teorias da evolução e da criação, que divergem sobre a origem da vida. “Infelizmente, esse tema não é muito debatido, sendo exclusivo de alguns acadêmicos e estudiosos; acredito que é preciso expandir as discussões a respeito. Por isso que envolvemos diversas pessoas, de diversas áreas, para realizar atividades que permitam uma maior interação sobre o assunto”, declarou.

Atualmente, cerca de 60 pessoas participam do Clube Criacionista de Campinas. Antes da primeira manifestação, os participantes realizaram discussões a partir de um estudo de dez lições, baseado no livro bíblico de Gênesis. “Pretendemos realizar outras atividades, como caminhadas e observações dos astros”, declarou Militão. O grupo também pretende fazer uso das mídias sociais e realizar outros atos em lugares públicos.

(Heron Santana, Associação Paulistana Central da IASD)


Fonte: Criacionismo

Nenhum comentário:

Postar um comentário