quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Distorcendo a Verdade

Meu professor de filosofia certa vez disse que é possível você contar uma mentira falando somente a verdade. Impossível? Eu posso dizer, por exemplo, “conheço o homem mais rico do mundo”. Automaticamente levei você a pensar que eu já estive com Carlos Slim Hélu, o mexicano que conta com uma fortuna de US$ 53,5 bilhões. Mas eu o conheço de sites e revistas que publicaram matérias relacionadas a ele! O nome disto é falácia e nada mais é do que distorcer a verdade.

Vejamos outro exemplo: “Existem mais erros entre os manuscritos do Novo Testamento (NT) do que o número de palavras desde Mateus até Apocalipse.” Vou explicar melhor: existem hoje, aproximadamente, 5.700 manuscritos gregos do NT, mas eles diferem entre si em 400 mil frases, e o texto grego do NT contém 137 mil palavras! Antes de afirmar: a Bíblia está cheia de erros! – não se engane, a ideia acima está distorcendo a verdade.

Vamos analisar as informações acima: De fato, existem milhares de manuscritos gregos do NT. Eles foram produzidos desde o 2º século d.C. até a invenção da imprensa, no século 15. Imagine só copiar diversos e diversos textos em uma época onde a iluminação não era das melhores e para complicar, pense nos diversos copistas que tinham problemas de visão, como eu, que sou míope! Lembrando apenas que o óculos foi inventado na Europa, na Idade Média. Portanto, é natural encontrarmos copias diferentes.

E o que dizer destas diferenças? Elas alteram completamente a nossa Bíblia? A resposta é um enfático não! Note, por exemplo, o texto de Gálatas 4:28, que diz: “Vós, porém, irmãos, sois filhos da promessa…”. Alguns manuscritos trazem ao invés de “vós” o pronome “nós”. Motivo? Os pronomes “nós” (hemeis) e “vós” (hymeis) são muito parecidos. Esse tipo de erro era muito entre os copistas. Outros diferenças não passam de erros gramaticais que nem sequer fazem diferença para o nosso português.

Muitas pessoas hoje tem deixado a fé cristã por não entenderem isto. Em 2005, o erudito bíblico e ex cristão Bart Ehrman lançou um livro chamado Misquoting Jesus (Distorcendo Jesus), (traduzido maldosamente para o nosso idioma sob o título “O que Jesus disse? O que Jesus não disse? Quem mudou a Bíblia e Por quê?”). Apesar de bem escrito, trata-se de uma avalanche de falácias colocadas dentro de um livro. Diversos acadêmicos cristãos publicaram suas respostas contra esta polêmica obra. (1)

“Erros na Bíblia? Ninguém me falou sobre isto!”, você pode estar pensando. Mas lembre-se, o livro sagrado não caiu pronto do Céu. Homens foram usados pelo Espírito Santo na sua composição (2 Pedro 1:21). Ele não apenas inspirou a mente dos escritores, mas também não permitiu que ninguém alterasse as Sagras Escrituras.

……..

(1)Destaco aqui a obra de Timothy Paul Jones, Misquoting Truth – A Guide to the Fallacies of Bart Ehrman’s Misquoting Jesus, publicada pela InterVarsity Press, em 2007. Ainda sem tradução para língua portuguesa.




Nenhum comentário:

Postar um comentário