terça-feira, 30 de agosto de 2011

Não exponha o seu corpo

Vamos pensar num assunto difícil de ser modificado pelas pessoas, mais jovens do que idosos, mas também por parte de pessoas de mais idade. Reflita sobre o que aqui será exposto e tenha coragem de mudar, se necessário, o que você tem feito quanto à exposição do seu corpo. Não tenha medo de críticas.

Um corpo bonito é bonito. Um corpo bonito, um rosto bonito atraem a vista, são agradáveis de ver, mas não devemos nos esquecer de que o corpo é o sustentáculo da mente, e é na mente onde encontramos as maiores expressões da pessoa. Muitas pessoas bonitas de corpo e de rosto se sentem péssimas quanto a si mesmas, talvez até porque a família, amigos, etc. sempre elogiavam e exaltavam os aspectos físicos dessa pessoa que aprendeu que o maior valor dela estaria nas características físicas. Ela mesma pode ter crido nisso e passado a viver de acordo com essa crença (falsa) e, assim, ter impedido o crescimento interior de sua pessoa. E tal impedimento, com frequência, gera problemas emocionais muitas vezes complicados e produtores de muito sofrimento pessoal.

domingo, 28 de agosto de 2011

Novos tempos, maiores exigências

Não há dúvidas de que a tecnologia veio para mudar nossa vida e trazer facilidades. Hoje é possível se comunicar gratuitamente com uma pessoa do outro lado do mundo, vendo o rosto dela numa tela, ao mesmo tempo em que se envia para ela um arquivo de filme (ou outra coisa qualquer) via internet. Os buscadores economizam horas de pesquisa e os blogs e redes sociais ajudaram a democratizar a informação, possibilitando ao receptor o acesso a ferramentas que facilmente o tornam, também, emissor da informação. As infovias poderiam até ser comparadas às estradas romanas do primeiro século, que facilitaram o contato das pessoas e a disseminação de informações no antigo Império Romano. Os modernos, rápidos e fáceis meios de comunicação atuais certamente estão no contexto da nova “plenitude dos tempos”, em que há plenas condições de comunicar as boas-novas da volta de Jesus ao mundo. Se Ele ainda não voltou, não foi por falta de recursos comunicacionais. Mas essa é outra discussão...

Entretanto, com as facilidades vêm também os desafios. É tanta informação disponível, que muita gente não consegue mais administrar essa avalanche. Como selecionar nessa imensa prateleira de conteúdos o que é relevante e desprezar o irrelevante? Como desenvolver essa habilidade de foco e não nos perdermos nas águas virtuais? Chegou o tempo em que os cristãos devem escolher entre o bom e o essencial. Há muita coisa boa na internet, mas se nos dedicarmos a todas elas, não mais nos sobrará tempo para o que é essencial: a comunhão com Deus, o relacionamento com a família e os amigos (afinal, “as coisas mais importantes na vida não são coisas”, como escreveu Anthony J. D’Angelo) e a missão (sim, porque nós, cristãos, não estamos aqui numa colônia de férias, mas no campo de uma batalha; e temos uma obra a concluir).

Além da tentação da perda de tempo com o que é bom, há também o perigo maior da submersão em águas turvas. Quanto mais a informação se torna acessível (ponto positivo), mais o lixo internético se aproxima, também, das pessoas (ponto negativo). Se antigamente (e “antigamente”, hoje, nestes tempos velozes, pode ser vinte anos atrás, apenas) o rapaz, para ter acesso à pornografia, tinha que se expor, fingir que era mais velho e comprar uma revista na banca de jornais, hoje, no recôndito de seu quarto, atrás de um monitor, no anonimato conveniente e à distância de apenas um clique, todo um universo imoral e viciante se lhe abre aos olhos. A armadilha é satanicamente perfeita: a sociedade apresenta moral questionável e carregada de valores invertidos; as pessoas perdem cada vez mais a capacidade de resistir à tentação e se acostumam ao pecado (Rm 12:2); então vem a serpente virtual e esfrega o fruto do pecado no nariz da vítima. É... quem disse que viver nos últimos dias seria coisa fácil?

Li recentemente um artigo interessante: “Forget Dagon, Baal, and Asherah: smartphones are the new idols”. Nele o autor fala da escravidão crescente aos smartphones, iPads, etc., e fala também do mal da distração. Aqui não pude deixar de pensar na invasão das igrejas por esses equipamentos. Tem gente que nem leva mais a Bíblia (de papel) para os cultos e isso tem gerado discussões. Talvez algo parecido tenha ocorrido quando da transição dos pergaminhos para o livro... Mas o fato é que a mudança do papel (que, ao que tudo indica e ao contrário do que alguns vaticinaram, não vai deixar de ser usado tão cedo) para o digital ainda causa certa estranheza, e o pior: o uso desses equipamentos pode acarretar distração justamente onde isso não deveria ocorrer: no local em que se prega a Palavra de Deus e em que buscamos um encontro especial com o Criador.

Para alguns, a Bíblia (em papel) ainda tem toda a simbologia de livro separado, já o celular tem a característica do secular, ferramenta do dia a dia em que se faz de tudo (até ligações telefônicas!). Usar a Bíblia no iPod ou no iPad é muito prático, mas parece ainda não ter se revestido do caráter reverente e profundamente simbólico de abrir e folhear as páginas sagradas. Para os guardadores do sábado, o sétimo dia da semana é aquele em que se usam roupas separadas/especiais, procura-se preparar um prato diferente, enfim, um dia sagrado, libertador da rotina. Não seria também o caso de se ter uma Bíblia “separada”? Caminhar pelas ruas com a Bíblia nas mãos é, também, uma maneira de dizer ao mundo que somos cristãos. Mas quem vai saber que temos a Bíblia em nosso smartphone?

Entenda bem: não estou sugerindo que o uso desses equipamentos na igreja seja pecado ou moralmente condenável. Quero apenas lembrar que a utilização deles deve ser regida pela racionalidade e pela espiritualidade. (Eu não disse que estes tempos modernos trazem maiores exigências? Inclusive de reflexão.)

Mais do que nunca, precisamos pensar nas palavras de Habacuque 2:20: “O Senhor... está no Seu santo templo; cale-se diante dEle toda a terra.” E em Malaquias 1:8 Deus “desabafa”: “Quando trazeis animal cego para o sacrificardes, não é isso mal? E, quando trazeis o coxo ou o enfermo, não é isso mal? Ora, apresenta-o ao teu governador; acaso, terá ele agrado em ti e te será favorável?, diz o Senhor dos Exércitos.” Quando nos portamos de maneira irreverente na casa de Deus, não Lhe devotando toda a nossa atenção, não consiste isso num “sacrifício imperfeito”? Paradoxalmente, muita gente, enquanto age assim diante do Criador do Universo, devota total atenção ao “time do coração”, ao seriado favorito ou às conversas com amigos.

Temos que reaprender o que é aquietar-nos para saber que Ele é Deus (Salmo 46:10).

Michelson Borges - Criacionismo

sábado, 27 de agosto de 2011

Teólogo protestante quer papa como líder dos cristãos

O teólogo protestante Reinhard Frieling defende que o papa Bento XVI seja nomeado líder honorário de todos os cristãos. A proposta surge poucas semanas antes da visita do líder católico à Alemanha. “O sonho da comunhão de todos os cristãos pode se tornar realidade se os protestantes oferecerem ao papa o papel de chefe honorário da cristandade”, disse o ex-líder do Institute Kundlichen, de Bensheim. Para o professor emérito da Universidade de Marburg, o papa poderia “falar em nome da cristandade em situações extraordinárias”. Ele argumentou que uma liderança comum daria crédito ao cristianismo como mensagem. Se a proposta se viabilizar, o aniversário da Reforma em 2017, com seus 500 anos, poderá ser a ocasião certa para concretizar a visão, baseada em sua opinião do papa já ser “porta-voz para todos os cristãos”. O teólogo protestante sugere que as igrejas da Reforma abandonem sua “autossuficiência” e assumam as “corajosas consequências ecumênicas”. Essa proposta lembra a que foi feita pelo bispo Johannes Friedrich, da Igreja Luterana da Baviera, há dez anos. Friedrich argumentava que o papa poderia ser aceito como porta-voz do cristianismo mundial como serviço ecumênico de unidade. A visita do papa à Alemanha está prevista para os dias 22 a 25 de setembro, e inclui as cidades de Freiburg e Berlim, com um discurso diante do Bundestag (Parlamento) alemão, e uma reunião com representantes da Igreja Evangélica na Alemanha (EKD) no mosteiro agostiniano em Erfurt. [No ano que vem, o papa vem ao Brasil, onde a fé católica continua em declínio.] (Gospel Mais) Nota CRIACIONISMO: Há mais de um século, quando uma proposta como essa jamais passaria pela cabeça de um líder protestante, Ellen White escreveu: “Quando o protestantismo estender os braços através do abismo [que havia então], a fim de dar uma das mãos ao poder romano e a outra ao espiritismo, quando por influência dessa tríplice aliança a América do Norte for induzida a repudiar todos os princípios de sua Constituição, que fizeram dela um governo protestante e republicano, e adotar medidas para a propagação dos erros e falsidades do papado [principalmente a ideia da imortalidade da alma tão difundida por Hollywood e a pretensa santidade do domingo], podemos saber que é chegado o tempo das operações maravilhosas de Satanás e que o fim está próximo” (Eventos Finais, p. 131). Amém![MB]

Diferenças

Dias atrás, morreram John Stott e Amy Winehouse. Stott morreu aos 90 anos. Amy morreu aos 27. Stott morreu de complicações decorrentes da idade. Amy morreu de “causas desconhecidas”, mas, ao que tudo indica ocasionada por uma overdose [ou abstinência, como apontou um laudo]. Stott morreu em casa ouvindo “O Messias” de Haendel e cercado por amigos que se revezavam na leitura de textos bíblicos. Amy morreu em casa. Sozinha. Stott escreveu dezenas de livros de conteúdo cristão que se tornaram luzeiros para a fé de milhões de cristãos em todo o mundo. Obras como Crer é também pensar, A cruz de Cristo, Ouça o Espírito, ouça o mundo e diversas outras obras. Ao lado de Billy Graham, fundou o Movimento Internacional de Evangelização Mundial Lausanne. Dedicou sua vida ao treinamento e ao ensino de milhões de líderes nas regiões mais carentes de treinamento teológico do mundo, dentre elas, a América latina. Amy se tornou conhecida por sua melodiosa voz que cantava letras que evocavam tristeza, desespero e solidão. Ela enterrou o próprio coração em uma das suas canções.

Stott sempre será lembrado por sua simplicidade, humildade e dedicação em defesa da causa do Evangelho. Amy sempre será lembrada por suas performances de embriaguez e seus usos de drogas. Por sua aparência cada vez mais frágil diante da luta perdida contra o vício.

Em todo o mundo, apenas os cristãos protestantes lamentaram a morte de Stott. Não foi noticiado por nenhuma grande rede de TV. Nenhum jornal ou revista da chamada “mídia secular” escreveu nem mesmo uma nota sobre a morte dele. Mas sua vida está escrita na memória e no coração de milhões. Em todo o mundo, a morte de Amy foi noticiada exaustivamente. TV, rádio, jornais e revistas dedicaram páginas e páginas, horas e horas de cobertura à morte “prematura” daquela jovem “tão promissora” que seguia o exemplo de tantos outros antes dela.

TV evangélica abre as portas para os adventistas

O apresentador Éber Cocareli demonstrou simpatia para com o estilo de vida adventista.Jacareí, SP...[ASN] Na noite de segunda-feira, 22 de agosto, o jornalista Leandro Quadros, um dos apresentadores do programa Na Mira da Verdade da TV Novo Tempo, esteve nos estúdios da Rede Internacional de Televisão (RIT TV) para um debate teológico sobre a importância da boa alimentação e sua influência na vida espiritual do crente. O programa “Vejam Só!”, apresentado pelo Reverendo Éber Cocareli, lançou a seguinte questão: “Comer mal é pecado contra o templo do Espírito Santo [corpo]. Então, as igrejas não deveriam ensinar a comer direito?”

"De um lado eu defendia a posição bíblica de que uma alimentação saudável está intimamente relacionada a uma espiritualidade saudável (1Co 10:31). Do outro, o pastor Othoniel Rodrigues, palestrante do Instituto Cristão de Pesquisas (ICP) e líder do Ministério Evangélico de Missão Integral Graça (MEMING), estava em defesa da ideia de que o alimentar-se errado não é pecado, mesmo que traga consequências danosas à saúde", relata Leandro Quadros.

Uma das bases da argumentação do jornalista foi 1 João 3:4, que afirma ser a desobediência à lei de Deus “pecado” – seja esta lei de ordem moral (Ex 20) ou dietética (Gl 5:21; Rm 16:18; 1Co 10:31). Além disso, a Bíblia ensina ser o corpo humano o “templo” ou “santuário” do Espírito Santo (1Co 3:16, 17; 6:19, 20), de modo que todos os cristãos (ou não cristãos) têm a responsabilidade moral de cuidar do aspecto físico.

Leandro Quadros ainda relata que um dos pontos positivos (entre muitos outros) de sua participação no programa é o contato que muitos espectadores tem feito. "Estou recebendo e-mails de irmãos evangélicos interessados em saber mais sobre a alimentação saudável, à luz da Bíblia. Outro motivo de alegria é a oportunidade que tivemos de divulgar a dieta alimentar saudável que o colega Marcos Júnior, do departamento Web, está fazendo com base nas instruções do livro Conselhos Sobre Regime Alimentar, de Ellen G. White", conclui.

Veja o vídeo:

Está Escrito Adoração - Verdades e Mentiras sobre o Dom de Línguas - Parte II

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Cinema: Por que não ir?

Há alguns anos atrás o cinema era rotulado como um local onde os namorados gostavam de se encontrar para trocar carícias. O ambiente escuro e confortável era ideal para servir de “namoródromo”. Você já deve ter ouvido falar sobre os “lanterninhas” que ficavam a procura desses casais apaixonados.

Hoje o cinema é visto de uma forma mais abrangente, como mais uma opção de lazer da cidade moderna onde não somente namorados freqüentam, mas famílias, crianças, etc.

Como jovem adventista sempre aprendi que ir ao cinema era desaconselhável. Os argumentos usados eram fundamentados em questões sócio-culturais e até tecnológicas, como pretendo mostrar adiante. Esse artigo tem por objetivo refletir em alguns pontos sobre a presença de um cristão no cinema e prover argumentação bíblica para a questão, ajudando aos líderes a explicar os motivos que levam a nossa igreja a desaconselhar a freqüência neste local.

Argumentos Comumente Usados Contra a Freqüência ao Cinema:

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

O Dom de línguas bíblico

Esse importante dom mencionado na Bíblia tem sido incompreendido pelos sinceros irmãos da atualidade. Há mesmo quem afirme que quem não fala em “línguas estranhas” não é batizado com o Espírito Santo (Contrariando totalmente o que está escrito em Efésios 1:13 que afirma sermos selados pelo Espírito a partir do momento em que cremos em Jesus e não no momento em que “falamos línguas estranhas”), ou seja, é uma espécie de “cristão de segunda classe”. Asseguram inclusive que a única prova de ser batizado com o Espírito Santo é falar “língua estranha”.

DEFINIÇÃO E PROPÓSITO:

Segundo a Bíblia, o dom de línguas é a capacidade de falar outra língua conhecida, em outro idioma (esse é o significado do termo grego para “língua”) com o objetivo de anunciar a boa notícia e salvação por meio de Cristo.

Mateus 28:19, 20 diz que devemos “ensinar as pessoas a guardarem todas as coisas…” Observe que, para ensinar, é indispensável conhecer a língua falada do estrangeiro. “A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso.” 1 Coríntios 12:7. Concluímos, obviamente, que o falar em língua deve ter uma utilidade; deve ser, ao menos, inteligível. Lembrando: que tenha um propósito evangelístico.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Julgar o nosso próximo

Existem algumas coisas nas quais acreditamos simplesmente porque as ouvimos várias e repetidas vezes, sem nunca termos tido o devido cuidado de verificar se é mesmo assim, se isso correspondente rigorosamente à verdade. Vamos “na onda” do que parece ser o consenso comum, principalmente quando tais coisas parecem ser aprovadas por pessoas acima de qualquer suspeita.

Entre nós, podemos encontrar alguns exemplos com referência aos textos de Ellen White. Quantos já não ouviram serem-lhe atribuídas afirmações como por exemplo: “Cristo voltará à meia-noite“ou “igrejas inteiras se perderão“, frases que são habitualmente tidas como proferidas ou escritas pela irmã White, quando, na realidade isso nunca sucedeu?

E quanto à Bíblia, luz maior que suplanta em relevância todas as outras luzes menores juntas? Será que também estabelecemos conceitos ao longo do tempo que não estão fundamentados na Sagrada Escritura ou que por ela são mesmo contraditados?

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

A Oração Pelo Progresso Espiritual

Filipenses 1:9-11


Introdução
Filipenses 1:9-11: “Faço esta oração: que o vosso amor aumente mais e mais em pleno conhecimento e toda percepção, para aprovardes as coisas excelentes e serdes sinceros e inculpáveis para o Dia de Cristo, cheios do fruto de justiça, o qual é mediante Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus.”

A revista americana Virginia Medical relata a história de uma senhora casada e seus três filhos. Depois da morte do marido, ela começa a se vestir como uma moça de 20 anos e a participar das festas de seus filhos. À medida que os filhos cresciam, ela se tornava “jovem”. Os psiquiatras chamam isso de “personalidade regressiva”. Ela regredia um ano a cada três ou quatro meses. Aos 61 anos, agia como uma garota de seis anos de idade. Quando foi internada, insistia em brincar com brinquedos e tagarelava como criança. Quando “chegou” aos três anos, derramava a comida, gritava e chamava “ma-ma”. Quando “alcançou” um ano de idade, ela bebia leite toda encolhida como um bebê. Finalmente, ela morreu.

A mesma coisa pode acontecer com os cristãos (1Co 3:1, Hb 5:12). No texto de hoje, vemos que os crentes da cidade de Filipos demonstraram crescer em sua vida espiritual, mas Paulo orou por mais progresso.

Orar por um amor que cresça 

Está Escrito Adoração - Porque o inferno é bom

Quando Deus acabar com o pecado ele acabará com os pecadores? Destruimos quem amamos? Assista e saiba o que a Bíblia diz sobre o assunto. Mensagem Musical com Pollyanna Sampaio.

Está Escrito Adoração - Verdades Ocultas nas Curas e Milagres


Um programa esclarecedor sobre a diferença entre milagres falsos e verdadeiros.

Há pastores e pastores. E há astrólogos

Respeito o jornalista Ulisses Capozzoli e mais ainda a revista da qual ele é editor, a Scientific American Brasil, uma das pouquíssimas revistas verdadeiramente científicas neste país e que ocupou, em minha opinião, o vácuo deixado pela Superinteressante. No entanto, mesmo os admiráveis podem cometer seus deslizes e promover generalizações que, assim como a unanimidade, costumam ser burras. No artigo “Sobre pastores e astrólogos”, publicado no site Observatório da Imprensa, Capozzoli cai na tentação da generalização e coloca pastores e astrólogos no mesmo palco, como protagonistas de um espetáculo que envolve, na pior das hipóteses, o charlatanismo, e, na melhor, a ilusão. Em parte, ele está certo.

Segundo ele, crianças que desconfiam do “fato” de que o Universo teria 14 bilhões de anos, “influenciadas pelo criacionismo e interpretações fundamentalistas religiosas do mundo” [na verdade, criacionistas não são unânimes quanto à idade do Universo], correriam o risco de voltar à idade das trevas, já que estariam “mentalmente dominadas pelo dogmatismo de fundo religioso”. Capozzoli se admira de um palestrante que respeita a desconfiança cosmológica das crianças ao mesmo tempo em que critica a astrologia, como se ambas as coisas fossem impossíveis.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

A ordem social aprovada por Deus

"Os que seguram as rédeas do governo são incapazes de resolver o problema da pobreza, do pauperismo, e do crime crescente... Dessem os homens mais atenção aos ensinos da Palavra de Deus, e encontrariam uma solução a esses problemas que os desconcertam. Muito se poderia aprender do Antigo Testamento quanto à questão do trabalho e do alívio aos pobres". EGW, A Ciência do Bom Viver, p.183.

Qualquer atencioso estudante das Escrituras pode perceber que ainda não inventaram uma ordem social melhor do que aquela recomendada por Deus, a qual, diga-se de passagem, não coincide na sua totalidade com o modelo capitalista vigente na maioria dos países, muito menos tem similaridade com o modelo socialista (ou comunista) apregoado por muitos.

O socialismo (ou comunismo) derivado de Karl Marx, em sua essência é coletivista, e constrói uma visão de mundo derivada do materialismo dialético, filosofia que exclui totalmente Deus e Sua Palavra como base da realidade última.

Cresce número de evangélicos sem vínculo com igrejas

O número de evangélicos que não mantém vínculo com nenhuma igreja cresceu, informa reportagem de Antônio Gois e Hélio Schwartsman, publicada na Folha desta segunda-feira. Segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares, do IBGE, eles passaram de 4% do total de evangélicos em 2003 para 14% em 2009, um salto de quatro milhões de pessoas. Os dados do IBGE também confirmam tendências registradas na década passada, como a queda da proporção de católicos e protestantes históricos e a alta dos sem religião e neopentecostais. No caso dos sem religião, eles foram de 5,1% da população para 6,7%. Embora a categoria seja em geral identificada com ateus e agnósticos, pode incluir quem migra de uma fé para outra ou criou seu próprio “blend” de crenças - o que reforça a tese da desinstitucionalização.

(Folha.com)

Nota Criacionismo: Embora seja inegável o fato de que as pessoas tendem naturalmente à crença, essa pesquisa mostra quão decepcionados os crentes estão ficando com as religiões institucionalizadas. Infelizmente, os desmandos administrativos e a manipulação da fé alheia têm feito estragos nas fileiras evangélicas. Lobos vestidos de ovelhas se refestelam com o dízimo devolvido suadamente por pessoas bem (ou mal) intencionadas. Líderes que deveriam ser servidores – como foi Jesus –, sentem-se como donos do rebanho. Às vezes, o maior argumento contra o cristianismo são os próprios cristãos. Que essa pesquisa sirva de alerta, pois o verdadeiro Pastor está para voltar e pedirá contas daqueles que deveriam conduzir Suas ovelhas com amor e responsabilidade.[MB]

"Hand Life" - testemunho perante um país inteiro

'Hand Life' é o nome de um grupo de jovens Adventistas chilenos que concorreu a um concurso na televisão nacional chamado 'Talento Chileno' (uma adaptação do famoso 'America's Got Talent', tal e qual fizeram outros países), apresentando os seus números de mímica. Mas, eles não concorreram com o objetivo de demonstrar o seu talento, mas sim testemunhar da sua fé.

São rapazes e moças entre 13 e 20 anos de idade que arriscaram apresentar-se perante o país para mostrarem Jesus. Na primeira audição, contaram em dois breves minutos as histórias da criação e da redenção. Já numa fase mais avançada do concurso, fizeram uma alusão a aflições que todos conhecem como a saga dos mineiros chilenos soterrados, as erupções vulcânicas e o tsunami. E no fim, fizeram com que todos os lares do país lessem uma mensagem muito especial...

Não perca tempo e assista abaixo a essas duas apresentações!

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Modelo de apenas 10 anos em poses sensuais

Revista IstoÉ, Semana de 14.08.2011.

A modelo francesa Thylane Blondeau é a nova queridinha da moda. Loura, esguia e com hipnotizantes olhos azuis, ela estrela ensaios sensuais – leia-se, inclusive, fotos de topless – nas principais publicações de moda do mundo. Esse seria apenas mais um conto de fadas de uma top model se Thylane não tivesse apenas 10 anos. Filha de uma apresentadora de tevê e de um jogador de futebol, a garota nasceu sob os holofotes. Aos quatro anos, desfilou para Jean Paul Gaultier e, recentemente, foi a estrela de um encarte da Vogue francesa no qual aparece com maquiagem carregada. O ensaio dividiu opiniões e teria contribuído para a demissão da então diretora da publicação, a poderosa Carine Roitfeld.

Afinal, 10 anos não é cedo demais para fotos sensuais? Psicanalista do Hospital das Clínicas de São Paulo, Niraldo de Oliveira explica que atropelar a inocência típica da infância pode ser prejudicial, pois, dos 7 aos 12 anos de idade a sexualidade fica adormecida para que a criança possa se desenvolver intelectual e socialmente. “Isso significa que a menina cuja sexualidade é estimulada antes da hora pode chegar à vida adulta sem a maturidade necessária.”

Adventista no Programa de Anna Hickmann

A comunidade Adventista no Brasil não comenta outra coisa a não ser o caso da publicitária Wasthi Lauers, que pediu dispensa de participar em um programa de TV, no qual precisaria ficar "confinada" com outras condidatas a Repórter.

Diversos outros sites de notícias também publicaram a matéria, dando um destaque para o testemunho de fé da jovem (clique aqui). É claro que alguns outros, com uma "ideologia" mais preconceituosa, não perderam a oportunidade de criticarem o comportamento "fanático" ou "judaizante" dos Adventistas.

Fico triste porque mesmo entre os seus "irmãos" de fé, ela também encontrou quem a criticasse. Em uma visão muito "fria", de quem está de fora apenas "assistindo" os fatos (e muitas vezes não teria a mesma coragem que ela teve em se revelar e, talvez, perder uma oportunidade de crescer na profissão), poderíamos dizer que ela foi imprudente em entrar em um programa do qual já sabia que não podeia manter sua fidelidade a Deus.