terça-feira, 15 de março de 2011

“Entendes o que Lê?”

"Entende O QUE Lês?"
Em Atos 8:26-40 conta a famosa história do evangelista e teletransportador Filipe (“Jumper” bíblico). A história é impressionante, pois fala de um homem que é chamado pelo Espírito Santo para ir até a deserta estrada de Jerusalém a Gaza. Ele prontamente atende. Chegando lá o Espírito Santo lhe pede para alcançar uma carruagem. Filipe sai correndo, fica de butuca no que está acontecendo na carruagem e percebe que o homem que nela está, um eunuco etíope e também ministro da Fazenda da rainha Candace, estava lendo o livro de Isaías. Especificamente o texto que se encontra em Isaías 53:7-8. Como as pessoas daquela época tinha o hábito de ler em voz alta, Filipe o ouviu lendo e logo perguntou: “Entendes o que lês”?
A pergunta de Filipe é muito mais importante do que o fato espantoso de ter sido teletransportado logo em seguida (após o batismo daquele homem, ele desaparece diante dos olhos do etíope e reaparece imediatamente em Azoto a mais ou menos 50 quilômetros de onde ele estava). O mais importante nessa narrativa esta na pergunta “Entendes o que lês?”

Se Deus tem a intenção de se comunicar conosco e por isso revela a verdade por meio de sua palavra inspirada. Que validade terá se não entendermos o que nela está? De que adianta ler a Bíblia se você não está entendendo o que está lendo? Estudos demonstram que o Brasil é, infelizmente, rico em analfabetos funcionais. Pessoas que leem e não entendem. Mas ler a Bíblia e não entende-la te faz um outro tipo de analfabeto, o analfabeto espiritual. Ele não entende o que a Bíblia quer dizer. E isso é um grande problema por três motivos.

1) Ficamos desmotivados

Se lemos e não entendemos, facilmente desistiremos desse esforço. Já é difícil de conseguir tempo e motivação para leitura no Brasil, ainda mais se não entendemos o que estamos lendo. Ai realmente, a leitura não faz sentido. Quantas vezes você já pulou a leitura de textos de Isaías, Ageu, Habacuque, Miqueias, Números e etc??? A dificuldade para compreender esse texto já te desmotivou por muitas vezes, não?
Já o contrário também se aplica. Como é bom quando encontramos verdades desconhecidas por nós. Quando aprendemos. Quando entendemos. Queremos sempre aprender mais, crescer mais e entender mais.

2) Nos equivocamos com facilidade

Nietzsche disse: “Eu fiz isso’, diz minha memória.
‘Eu não posso ter feito isso’, diz meu orgulho, e permanece inflexível. Por fim a memória cede.”
Estamos a mercê de nossa natureza pecaminosa, por isso a Bíblia diz que “Enganoso é o coração do homem” (Jer 17:9). Sendo assim, nosso orgulho manipula nossa razão ao ponto de negarmos uma verdade vivida e confirmada (como no exemplo de Nietzsche). Isso é a causa de muitos equívocos e más interpretações do texto bíblico. Nós facilmente dobramos a verdade a nosso favor, a favor de nossos interesses. E ao invés de entender o que Deus quer nos dizer, nós preferimos acreditar que Deus disse o queremos.

3) Não recebemos o recado de Deus

E pelas razões anteriores acabamos perdendo o melhor de tudo. A possibilidade de conhecermos a Deus, de ouvirmos sua voz, de entendermos o Seu recado para nós. Que perda. O autor do Universo, da vida e da salvação, a personificação da verdade e do conhecimento, presente e futuro, a disposição do ser humano para respostas e nós O estamos entendendo muito pouco.
Alguns acham que se Deus está realmente tentando se comunicar conosco ele usou algum tipo de mágica em suas palavras (que na verdade são as palavras doas autores bíblicos, Deus não escreve nada, exceto os 10 mandamentos, o resto Ele INSPIROU). Um tipo de mágica que faz com que cada um leia e entenda o que quiser. Mas isso é um engano. Isso faria com que a verdade fosse relativizada, a mente e o cérebro humano se tornassem inúteis e obsoletos e não houvesse razão alguma para nossa fé. Exceto a fé em nós mesmos, no que cremos e pensamos. Egocentrismo.
No entanto temos suficientes pontos de referencia para saber exatamente o que Deus quer nos dizer ao entender o que exatamente o autor queria dizer. Por isso a Bíblia foi escrita por seres humanos em Hebraico, Aramaico e Grego. Para que tivéssemos pontos de referências humanas, históricas e lingüísticas. Se Deus escrevesse o texto, em Sua própria língua, e no Seu próprio contexto, como entenderíamos? Ainda que soubéssemos os significados das palavras jamais seriamos capaz de entender o que Ele realmente queria dizer, porque sem referências comuns ao nosso contexto estaríamos livres para interpretarmos o que quiséssemos. Ainda bem que Deus é muito mais sábio que nós.

Preguiça Espiritual

O grande problema tanto no Adventismo como no mundo cristão em geral está na preguiça espiritual. Não queremos entender. Esperamos que alguém nos faça entender. Como o etíope. Ele responde a pergunta de Filipe assim: “Como entenderei, se não há quem me explique?”
A grande maioria de nós está a espera de alguém que nos explique a Bíblia, as verdades, quem é Deus e como me salvar e salvar a outros. Estamos aguardando sempre um pastor, ou um guru espiritual traduzir para nós o que a Bíblia quer dizer. É como se Deus tivesse lhe enviado um e-mail e você tivesse dado a sua senha pra outra pessoa a tanto tempo que já se esqueceu qual era. E agora fica a mercê do púlpito, do pastor, dos livros, dos blogs e de qualquer coisa menos do seu próprio relacionamento com quem te enviou o recado.
Deus quer que VOCÊ entenda o que lê. Ela quer falar com VOCÊ. A Bíblia esta endereçada a VOCÊ! Contudo isso tenho tentado te dizer que não basta ler, tem que entender. Não adianta fazer ANO BÍBLICO sem entender o que está lendo. Não adianta. Eu sei que pra entender você terá que dispensar tempo e esforço. Ler outros livros, outros autores, comentários, pensar bastante, perguntar a alguém. Mas por favor LEIA e ENTENDA.

Dica:

Muitas pessoas não leem regularmente a palavra de Deus por não saberem por onde começar. Uma boa dica é escolher um livro qualquer da Bíblia e Lê-lo até o final. Mas aqui está o detalhe. Leia entendendo ponto a ponto. Se não for capaz de entender um verso, não passe para o próximo. Tente entender o contexto, pesquise na internet as cidades citadas, as distancias, enriqueça sua experiência ao ponto de conseguir imaginar a narração com fidelidade. Ao fim de cada período de leitura, reflita e tente tirar as verdades que Deus quer lhe mostrar, tente escutar a voz do Deus que Inspirou o texto.

Fonte: O Advento

Nenhum comentário:

Postar um comentário