sábado, 29 de maio de 2010

Atirar para o fundo do mar

A vontade de Deus em nos perdoar da nossa vida de erro é tão grande, que a Bíblia usa uma curiosa expressão para descrever o que Ele faz com os pecados dos homens arrependidos: 'tornará a apiedar-se de nós; sujeitará as nossas iniqüidades, e tu lançarás todos os seus pecados nas profundezas do mar' (Miquéias 7:19).


Dizem que é no Oceano Pacífico que podemos encontrar o lugar mais profundo dos mares e oceanos11.034 metros de profundidade! Se quisermos ser literais na interpretação daquele texto bíblico, perguntaremos logicamente: será ali que Deus deposita os pecados do homem, de todos os que são perdoados e justificados? da Terra:

terça-feira, 25 de maio de 2010

Ellen. G. White e o Café

1905 – A Ciência do Bom Viver, pág. 326

"O chá atua como estimulante, e, até certo grau, produz intoxicação. A ação do café, e de muitas outras bebidas populares, é idêntica. O primeiro efeito é estimulante. São agitados os nervos do estômago, que comunicam irritação ao cérebro, o qual, por sua vez, desperta para transmitir aumento de atividade ao coração, e uma fugaz energia a todo o organismo. Esquece-se a fadiga; parece aumentar a força. Estimula o intelecto, torna-se mais viva a imaginação. Em virtude desses resultados, muitos julgam que seu chá ou café lhes faz grande benefício. Mas é um engano. Chá e café não nutrem o organismo. Seu efeito produz-se antes de haver tempo para ser digerido ou assimilado, e o que parece força não passa de excitação nervosa. Uma vez dissipada a influência do estimulante, abate-se a força não natural, sendo o resultado um grau correspondente de abatimento e fraqueza.”

Há 105 anos encontramos esta declaração relatando os malefícios do uso de alimentos que contêm cafeína. A escritora americana Ellen G. White possuía um currículo nada conceituado, seu período escolar durou até a terceira série do ensino médio, sendo que não conseguiu completá-lo por motivos de saúde. Levava uma vida simples e abnegada, cuidando dos deveres de casa, da lavoura e como cristã da obra de Deus.1 A medicina contemporânea não apontava nada que confirmasse a sua declaração nem tão pouco era grande o número de pessoas que acreditavam na mesma, muito pelo contrário havia um grande número de pessoas que acreditavam ser o café, o chá preto, o chocolate e outros alimentos que contêm cafeína, benéficos a saúde. Para a época, tal declaração era motivo para polêmica. Vindo de uma pessoa totalmente desqualificada, academicamente falando, é algo irrelevante. Porém, se essa declaração for de fato verdadeira? Se a ciência comprovar o que a há 100 anos já houvera sido declarado?

Joyce Carnassale - Em Teu Olhar

domingo, 23 de maio de 2010

Crises no Movimento Adventista

Por: Gilson Medeiros
Hoje, na discussão sobre a lição da Escola Sabatina desta semana, surgiu um comentário sobre o Panteísmo, que defende que Deus não é o “Criador” da Natureza, mas Ele seria a própria Natureza em si. Ou seja, para um panteísta, Deus está em tudo: no homem, no animal, na árvore, na pedra, no rio, no mar, etc.
Lembrei na ocasião do estudo que uma das primeiras grandes crises teológicas da nossa Igreja foi exatamente sobre este assunto, quando o Dr. Kellogg passou a defender o Panteísmo, indo em oposição às claras orientaçoes bíblicas e da própria Ellen White, que foi veementemente contra as declarações de Kellogg.
Mesmo após várias tentativas de que o Dr. Kellogg revisse sua posição herética, ele não cedeu, e em 1905 o relacionamento entre a Conferência Geral e o Dr. Kellogg foi interrompido. E no dia 10/11/1907 ele foi desligado do rol de membros da Igreja de Battle Creek.
Infelizmente (apesar de ser profético – cf. Apoc. 12:17) a Igreja Adventista sempre sofreu com líderes que passaram a defender pontos doutrinários divergentes e equivocados, e provocaram grandes traumas e “rachaduras” entre a comunidade de crentes no Advento.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Você está pronto!?

Por que a chuva serôdia ainda não desceu?

“Cristo prometeu o dom do Espírito Santo a Sua igreja, e essa promessa nos pertence, da mesma maneira que aos primeiros discípulos. Mas, como todas as outras promessas, é dada sob condições.” DTN 672.


Condições:

Sentir a necessidade do Espírito e orar por Ele

“Onde quer que a necessidade do Espírito Santo seja um assunto de que pouco se pense, ali se verá sequidão espiritual, escuridão espiritual e espirituais declínio e morte. ...Uma vez que este é o meio pelo qual havemos de receber poder, por que não sentimos fome e sede pelo dom do Espírito? Por que não falamos sobre ele, não oramos por ele e não pregamos a seu respeito?” Atos dos Apótolos  50.

“O Espírito Santo virá a todos quantos pedem o pão da vida para o dar aos semelhantes.” - Serviço Cristão, pág. 252


Experimentar primeiro a chuva temporã

"Muitos têm em grande medida deixado de receber a chuva temporã. Não têm obtido todos os benefícios que Deus assim para eles tem provido. Esperam que as falhas sejam supridas pela chuva serôdia. Quando a maior abundância da graça estiver para ser outorgada, esperam poder abrir o coração para recebê-la. Estão cometendo um erro terrível. ...Deve o coração ser esvaziado de toda a mancha, purificado para habitação do Espírito. Foi pela confissão e pelo abandono do pecado, por meio de fervorosa oração e da entrega pessoal a Deus, que os discípulos se prepararam para o derramamento do Espírito Santo no dia de Pentecoste. O mesmo trabalho, apenas em grau mais elevado, deve ser feito agora." - Testemunhos para Ministros e Obreiros Evangélicos, pág. 507.

Estar disposto a ser usado e guiado pelo Espírito

“Muitos há que crêem e professam reclamar a promessa do Senhor; falam acerca de Cristo e acerca do Espírito Santo, e todavia não recebem benefício. Não entregam a alma para ser guiada e regida pelas forças divinas. Não podemos usar o Espírito Santo. Ele é que deve servir-Se de nós. ... Mas muitos não se submeterão a isso. Querem dirigir a si mesmos. É por isso que não recebem o celeste dom.” Desejado de Todas as Nações, pág. 672

Eliminar as dissensões

“Antes do dia de Pentecoste se reuniram e tiraram dentre eles todas as desinteligências. Estavam de um mesmo sentimento. ...Tirem os cristãos do meio deles as dissensões, e entreguem-se a si mesmos a Deus para salvação dos perdidos. Peçam a bênção com fé, e ela há de vir.” - Desejado de Todas as Nações, pág. 827

Despojar-se do eu

“Ele anseia derramar sobre nós Seu Santo Espírito em fartas medidas, e que aplainemos o caminho mediante a renúncia. Quando o próprio eu for entregue a Deus, nossos olhos serão abertos para ver as pedras de tropeço que nossa dessemelhança com Cristo tem posto no caminho dos outros. Tudo isso Deus nos manda remover. Diz Ele: "Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis." Tia. 5:16.” - Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 382.

“Quando uma pessoa está inteiramente vazia do próprio eu, quando todo falso deus é expulso da alma, o vazio é preenchido com a comunicação do Espírito de Cristo.” - Obreiros Evangélicos, pág. 287.


Conclusão:

“Portanto, como diz o Espírito Santo: Se ouvirdes hoje a sua voz, Não endureçais os vossos corações...” Hebreus 3:7-8
Fonte: Literalmente Verdade
(http://literalmenteverdade.blogspot.com/2010/05/voce-esta-pronto.html)

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Três passos para à vitória

Havemos de convir que a maior parte do mundo religioso acredita que estamos nos tempos do fim. Até mesmo muitos agnósticos, céticos e ateus pressentem que algo extraordinário esteja para acontecer. A nossos dias comparou Jesus Cristo os dias de Noé, quando “comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento” 1, e os dias de Ló na ímpia cidade de Sodoma, quando “comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam” 2. Os habitantes da Terra nos últimos dias excederiam os limites do apetite, da paixão e da ambição. Deus proveu o delicioso alimento, mas o homem comeu até tornar-se glutão. O ser humano não foi criado apático e indiferente ao ambiente ao seu redor, foram-lhe dadas paixões. O homem, porém, anteriormente regido pela mente, passou a te-la dominada pelos impulsos corporais, para viver escravo dos clamores da carne. Todos desejam prosperidade, o que é muito natural, mas na sociedade contemporânea as mais vis atrocidades são motivadas pelo desejo de obter status e posições, riquezas e mais riquezas, tudo para satisfazer a apetites e paixões desenfreados. Vemos então que maravilhosas dádivas divinas concedidas à criatura para o bem estar do mundo, do universo e do Deus infinito, quando controladas pela razão, passaram a controlar a própria razão, dando origem a um ciclo vicioso manchado de orgulho e egoísmo, caracterizando assim os tempos do fim.

O primeiro pecado registrado na história do universo foi o de Lúcifer, o belo querubim ungido que ambicionou não apenas ser igual a Deus, mas exaltar seu trono acima do Altíssimo 3. Não há nada errado em ambicionar ser igual a Deus, pois se não fosse assim não encontraríamos em Sua palavra a ordem de sermos santos como Ele é santo, e perfeitos como Ele é perfeito 4. Lúcifer caiu pela ambição, mas não por desejar ser tão amável, justo e misericordioso quanto o Rei do universo, mas por almejar a autoridade, poder e a adoração que jamais pertencerão a criatura alguma.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Tempo para Você

Se as últimas décadas foram marcadas pelas vitórias da medicina sobre muitas doenças do corpo, o desafio do século 21 é ajudar a humanidade a não entrar em colapso emocional. Não se trata apenas dos distúrbios sérios, que pedem tratamento profissional com terapias e remédios, mas do equilíbrio emocional no dia a dia. Saúde é mais que ausência de doença, é bem-estar total.

É possível viver o hoje, livre do ontem e sem medo do amanhã

Os especialistas falam de vários inimigos da saúde emocional, entre eles: ansiedade e culpa. Os sintomas podem ser percebidos no pai que perde o sono por causa do risco do desemprego; da mulher que vive a pressão de conciliar o trabalho com o papel de mãe; ou de um adolescente que, bombardeado pela propaganda, acredita que seu valor se mede pela marca de uma roupa. O pior da ansiedade é que ela nos aprisiona ao futuro. Coloca a felicidade como algo a ser alcançado, mas indisponível agora. Cria o sentimento de constante insatisfação, mau humor e intolerância. Faz com que as incertezas do amanhã tirem a paz do hoje.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Por que praticamos o Rebatismo?

Algumas denominações questionam os Adventistas pela prática de realizar o que chamamos de “rebatismo”. Alegam eles que esta prática é mais uma “invenção” dos Adventistas, para a qual não existe apoio bíblico.
Será que a Bíblia mostra alguma base para a realização de um “rebatismo”? Ou seria esta uma mera “invenção” herética dos Adventistas do 7º Dia (como os críticos gostam de apregoar)?
Vejamos...

Primeiramente, leia Atos 19:1-7

Nesta passagem está a principal base que os Adventistas encontram para a comprovação de que o rebatismo era praticado pelos apóstolos. Aqui vemos que Paulo chegou a uma determinada cidade, Éfeso, onde encontrou um grupo de cristãos. Ao dirigir-se a eles, o apóstolo descobre que eles ainda não haviam recebido o Espírito Santo, ou não compreendiam do que se tratava este tema.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Ordenação de Mulheres ao Ministério

Autor: Gilson Medeiros

Hoje em dia é comum aparecerem nos programas de TV e Rádio, mulheres que se apresentam com títulos ministeriais: Pastoras, Bispas, Reverendas, etc.

Algumas igrejas, inclusive, costumam denominar a esposa do pastor como "pastora" também. Uma grande igreja evangélica brasileira, com vários seguidores entres as "celebridades", e recentemente envolvida em problemas judiciais, é liderada por um "apóstolo", cuja esposa é chamada de "bispa" (título que tem se tornado comum em algumas denominações).

Recentemente recebi um e-mail questionando sobre a posição Adventista para a ordenação de mulheres ao ministério pastoral. Por que, ainda, a Igreja Adventista do 7º Dia não tem "pastoras", devidamente credenciadas a exercerem a função que, atualmente, só é reservada a homens? Será machismo? Preconceito? Mera ortodoxia? Conservadorismo?


Sei que o tema é polêmico, e vou "mexer em um vespeiro"...rsrs

As mulheres exercem um papel importantíssimo na Obra de Deus, e desempenham tarefas e atividades que são peculiares à sua natureza feminina. O Ministério da Mulher veio como uma fantástica ferramenta de mobilização do contingente feminino que a Igreja dispõe, levando-as a uma maior participação no trabalho missionário e nas demais atividades eclesiásticas.