quinta-feira, 7 de maio de 2009

O poder da oração de intercessão!

Tempos difíceis? Insegurança? Lutas espirituais? Hora de redobrar os esforços de oração!

Partilho um estudo do amigo Nuno Neves, bem fundamentado e explicando muito bem como Deus pode agir quando alguém usa o poder da oração intercessória..

“O segredo do poder de Jesus era o segredo da oração de intercessão. Se nós quisermos ser ganhadores de almas, o poder do Céu descerá sobre nós, na medida em que dobrarmos os nossos joelhos para orar em favor das pessoas, individualmente. À medida que orarmos pelos outros, Deus nos dará a sabedoria que necessitamos para os alcançarmos (Tiago 1:5).

Ele fornece-nos as chaves para alcançarmos os seus corações. Como resultado da oração e através da influência do Espírito Santo, Deus atua em seus corações, usando meios que, sem oração, não seriam possíveis.

No grande conflito entre o bem e o mal no universo, Deus respeita a liberdade humana. Ele dá a cada um dos Seus filhos a oportunidade de escolha. Por meio dos anjos, da influência do Espírito Santo e das providenciais circunstâncias da vida, Deus procura realizar o que Lhe é possível sem violentar a liberdade humana para ganhar almas para Si.

Quando colocamos determinadas pessoas perante Deus, nas nossas orações de intercessão, respeitando, embora, a nossa liberdade, Ele derramará o Seu Espírito Santo sobre nós para os alcançar. Tornamo-nos canais da Sua influência, tornamo-nos condutos do Seu poder. A água da vida jorrará do trono de Deus, para mitigar a sede das almas, através de nós. No conflito entre o bem e o mal, “Deus fará em resposta à oração da fé o que Ele não faria se não pedíssemos” (Grande Conflito, pág. 525, em inglês).” In Examinai Tudo...!, Mark Finley, pág. 219, 220

O Pr. Alejandro Bullón, numa série de estudos bíblicos intitulada “Ouvindo a voz de Deus”, contando com a presença e participação da jornalista Márcia Ebinger e do líder de jovens Elmar Borges, num desses estudos cujo contéudo é o plano da salvação, ao ser questionado por Elmar Borges sobre a questão da oração de intercessão, completa o esclarecimento dado no texto anterior por Mark Finley, ao demonstrar através de um exemplo o que acontece, na prática, quando oramos em favor de alguém:

Elmar Borges: “Pastor, se a salvação é uma decisão pessoal, isto é, eu decido, eu quero, eu aceito, e eu sou salvo pela graça, é uma coisa individual. Você acredita nessa história de oração intercessória, ou seja, eu orar em favor de outra pessoa para que essa pessoa possa ser salva?... Existe essa possibilidade?”

Pr. Alejandro Bullón: “... Vamos dizer que a Márcia não quer saber nada de Deus, não quer saber nada de Cristo, não quer saber nada de salvar-se. Mas você gosta dela e quer que ela se salve, e agora você ora e ora e ora a Deus. Então vem a pergunta que você está querendo fazer: vale a pena orar por ela quando ela não quer saber nada de salvar-se? Vale a pena. Mas porquê? Pelo seguinte: se você não orar por ela, e o Espírito Santo trabalhar no coração dela para ela se salvar, o diabo, que é astuto, vai dizer a Deus: “Espera Deus, porque é que está trabalhando com a Márcia se a Márcia não quer nada? Você não diz que respeita a liberdade? Porque não está respeitando a liberdade dela? Ela não se quer salvar. Porque é que o Teu Espírito está incomodando ela? Por acaso ela pediu? Ela não pediu. Porque está atormentando ela?” Então, quando você ora em favor dela, e o diabo chega junto a Deus e diz: “Porque está trabalhando com a Márcia se a Márcia não pediu?”, você está dando um argumento a Deus, porque Deus responde assim “Tudo bem, a Márcia não pediu, mas o Elmar pediu, eu não estou respondendo à oração da Márcia, porque a Márcia não pediu nada, estou respondendo à oração de Elmar, porque eu respondo a todas as orações”.
Quer dizer, quando você ora em favor de outra pessoa, está dando a Deus um argumento para Ele continuar fazendo o Seu trabalho de tocar o coração das pessoas.”

Esta sucessão de acontecimentos que o Pr. Alejandro Bullón menciona aplica-se portanto quando oramos em favor de:

a) Pessoas que não querem nada com Deus, nomeadamente ateus, agnósticos ou pessoas pertencentes a outras denominações religiosas;

b) A crentes que voluntariamente, pelas suas escolhas e comportamentos pecaminosos prolongados, persistindo neles e continuando dessa forma a fazer a sua própria vontade, excluem de si mesmas a presença do Espírito Santo, o qual após insistir várias vezes com elas se retira. São pessoas que recusam desta forma o único meio pelo qual Deus pode chegar a elas e trabalhar nos seus corações.

Perante isto, em jeito de apelo e para animar, não só para oração de intercessão mas para a individual:

Está alguém entre vós aflito? Ore. Está alguém contente? Cante louvores. Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite, em nome do Senhor; e a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis: a oração feita por um justo pode muito nos seus efeitos” Tiago 5:13-16.

“Irmãos, se algum de entre vós se tem desviado da verdade, e alguém o converter, saiba que aquele que fizer converter do erro do seu caminho um pecador salvará da morte uma alma...” Tiago 5:19, 20.

“Não estejais inquietos por coisa alguma, antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas, diante de Deus, pela oração e súplicas, com ação de graças; e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos, em Cristo Jesus...” Filipenses 4:6, 7.

“E invoca-Me no dia da angústia; Eu te livrarei, e tu Me glorificarás” Salmos 50:15.

“... mas enchei-vos do Espírito; falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração; dando sempre graças por tudo ao nosso Deus e Pai, em nome do nosso Senhor Jesus Cristo” Efésios 5:18-20.
“Por isso, vos digo que tudo o que pedirdes, orando, crede que o recebereis, e tê-lo-eis” Marcos 11:24.

“E Eu vos digo a vós: pedi, e dar-se-vos-á: buscai, e achareis: batei, e abrir-se-vos-á; porque, qualquer que pede recebe; e, quem busca, acha; e, a quem bate, abrir-se-lhe-á” Lucas 11:9, 10.

E se depois disto ainda precisarem de motivação extra para orar, vejam alguns testemunhos incríveis aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

Fiquem com Deus.
De um irmão em Cristo.'

Autor: Nuno Neves, arqueólogo, membro da IASD Coimbra


Fonte: O Tempo Final
(http://otempofinal.blogspot.com/2009/05/o-poder-da-oracao-de-intercessao.html)

Nenhum comentário:

Postar um comentário