domingo, 5 de abril de 2009

Ele Amou o Presente Século...

Autor: Prof. Gilson Medeiros

A apostasia é um mal presente em todas as igrejas da atualidade. Infelizmente, os anos vão passando, e vemos dezenas de pessoas entrarem e saírem das fileiras de Cristo. Realmente, podemos identificar vários motivos que levam pessoas a abandonarem a Igreja e a Deus, mas o mais comum é o “amor” às coisas do mundo - especialmente entre nossos queridos jovens.

Você já ouviu falar em um jovem Adventista chamado Demas? Quem foi ele? O que podemos aprender de sua vida? Veja se você se identifica em algum aspecto com este jovem promissor, mas que teve um trágico fim.

No princípio de sua vida cristã, Demas era ativo na obra do Senhor. Ele era considerado um grande cooperador do apóstolo Paulo, mais ou menos no ano 60 d.C. (cf. Fim. 24). Certamente era alguém como muitos dos nossos jovens de hoje: ativo na Igreja, empenhado nas atividades missionárias, talvez até um Líder dos Desbravadores e do Clube de Jovens, ou até mesmo um "Calebe"...

Ainda por volta de 60 d.C., na carta aos colossenses, Demas é citado como companheiro de Paulo e de Lucas (cf. 4:14). A palavra grega utilizada por Paulo para identificar Demas como um cooperador, era o termo SUNERGOS, que identifica um companheiro de trabalho, de lutas e de sofrimentos.

Demas realmente se empenhava na participação ativa da evangelização, estando mesmo disposto a sofrer pelo Evangelho da salvação em Cristo Jesus, que ele estava ajudando a levar ao mundo de sua época. Mas algo aconteceu...

Tragicamente, lá pelo ano 67 d.C., no final do ministério de Paulo, Demas é contado entre os que abandonaram a fé (cf. 2Tim. 4:10). Paulo menciona em sua carta que o jovem companheiro o havia deixado para trás, e retornado para Tessalônica. O motivo que Paulo apresenta é muito apropriado para nossa reflexão - Demas “amou o presente século”.

O termo que Paulo utiliza em referência ao sentimento de Demas pelo mundo é AGAPAO, o mesmo usado no Novo Testamento para referir-se ao amor forte que deve unir-nos a Deus.

O “presente século” se refere ao tempo atual, à modernidade, às coisas que este mundo oferece para aqueles que contentam-se somente com o que podem aproveitar nesta vida (sexo fácil, drogas, vaidades, riquezas, poder, luxo, diversão livre, etc.). O grande problema de Demas foi perder de vista a herança prometida. Mas esta decisão de trocar as coisas espirituais e eternas, pelas materiais e passageiras, não ocorre da noite para o dia. Não!

A mudança é lenta e progressiva. Começa com a frieza nas atividades da Igreja:

- Oração (você tem perdido o desejo de orar? Ou talvez suas orações estejam se tornando mecânicas, frias, sem vida?);
- Estudo da Bíblia (o único momento que você tem segurado a Bíblia em suas mãos, para dela retirar algum ensinamento, tem sido apenas na hora do sermão, no sábado pela manhã? Ou talvez você nem mesmo esteja mais levando a Bíblia para a Igreja?);
- Freqüência à Igreja e suas atividades (os cultos têm se tornado desinteressantes para você? Tem sido muito mais “legal” ficar em casa assistindo TV, ou sair para passear com os “amigos”?).

Quando um jovem inicia o caminho de volta para "Tessalônica", como Demas fez, ele começa a pensar que a Igreja já não desperta mais o seu interesse como antes. Começamos a ver todos como “hipócritas”, achamos que Deus não é tão real quanto a Igreja prega, pensamos que há mais alegria e vantagens em viver longe do “jugo” que a religião nos impõe.

Por fim... vem o abandono da fé, a apostasia total, pois... estamos agora novamente amando o presente século. Retornamos àquela antiga vida de pecados e busca pelo que o mundo pode oferecer hoje, sem importar-se com o amanhã.

Mas, é possível para o jovem Demas (ou Gilson, Marcos, Helena, Maria, José, João, Eduardo, Gabriel, Glória...) se prevenir contra esta volta ao “amor” do mundo?

Felizmente sim, é possível! O próprio Paulo dá a receita:

“Torna-te, pessoalmente, padrão de boas obras. No ensino, mostra integridade, reverência, linguagem sadia e irrepreensível, para que o adversário seja envergonhado, não tendo indignidade nenhuma que dizer a nosso respeito” (Tito 2:6-8).

Que maravilhoso conselho, tanto para o jovem Tito, quanto para Demas, para mim e para você!

Devemos buscar cada vez mais uma vida de cristianismo prático, sem teorias vazias. Não podemos vacilar quanto ao estudo progressivo e aprofundado da Palavra de Deus e do Espírito de Profecia. Também é essencial nossa participação ativa em todas as atividades oferecidas pela Igreja (já se inscreveu para algum Pequeno Grupo em 2009?), pois só assim poderemos aumentar a fé e o conhecimento na teologia divina.

Outra ferramenta infalível é nunca descuidar por muito tempo da comunhão sincera e prazerosa com o Autor de nossa fé. Dedique diariamente um tempo especial, só dividido entre você e Jesus.

Você verá como sua vida espiritual vai adquirir novo brilho... e o amor ao mundo jamais conseguirá ofuscar o sentimento verdadeiro que você sentirá pelo nosso maravilhoso Amigo - Jesus.

Muitos estão caindo no mesmo erro de Demas. Mas você e eu não precisamos estar entre eles. Deus coloca meios para nos prevenirmos da armadilha da apostasia.

Talvez, através desta simples reflexão, você tenha percebido que está quase no mesmo caminho de Demas, um caminho sem volta, que o está levando para longe de Deus.

Pare agora, e deixe que Deus o ajude a retornar para perto dEle, e apagar de seu coração este “amor” que falsamente o mundo tenta apresentar a você.

Estou torcendo por sua vitória...

Fonte: Blog do Prof. Gilson Medeiros
(http://prgilsonmedeiros.blogspot.com/2009/04/ele-amou-o-presente-seculo.html)

Um comentário: