domingo, 22 de março de 2009

Nossos princípios mudaram quanto a questão do uso de saia na mulher na igreja?

Alguns tem me questionado sobre a questão da mulher usar ou não saia nos momentos de adoração a Deus. Tenho ficado surpreso pela quantidade de pessoas preocupadas com tal situação uma vez que um determinado pastor escreveu algo que fez muitas pessoas ficarem em dúvida e a começarem a questionar uma possível mudança de valores e princípios na IASD.
.
Como tenho estado a frente da liderança dessa igreja em algumas situações por muitos anos e como assíduo estudante em áreas teológicas, posso afirmar com toda postura e convicção que a igreja adventista não mudou em nem uma vírgula a esse respeito. Os princípios existentes nela a 100 anos atrás são os mesmos até o presente momento.
.
Não há nenhum documento oficial que aponte para uma possível mudança nessa questão. O que existe é alguns pastores por ai que andam ensinando coisas incovenientes e ainda usando o nome da igreja para consolidar o que escrevem. Em outras palavras, tem pastores adventistas que estão evangelizando a igreja para o mundo e ainda se apresentando como se tivessem o endosso da organização.
.
Gostaria de dizer aos queridos internautas que devemos tomar muito cuidado não somente com os lobos devoradores do mundo, mas também com os lobos devoradores que estão em nosso meio vestidos de ovelhas. Existem pastores que estão poluindo nosso caráter com povo distintivo e nos tornando semelhantes aos que vivem no mundo. Tem pastores e consequentemente membros trazendo para dentro um falso princípio nos trajes usados para adorar a Deus, trazendo para dentro da igreja musicas mundanas com letra religiosa, trazendo para dentro costumes alimentares mundanos com aparência de equilibrio, trazendo instrumentos de música que são característicos dos cultos místicos e do rock e agora até uma tal igreja que na minha opinião melhor seria caracterizada como erva daninha.
.
Bom, não quero desviar do meu foco. Para não dizerem por ai que sou fanático e fundamentalista, vou colocar abaixo um artigo que foi extraído da revista adventista e que responde essa questão de forma bem centrada. Se deliciem com o artigo e tomem mais cuidado com os lobos vestidos de ovelhas espalhados por todo lado em nosso meio. Este artigo vai além do adventismo servindo de luz também para todas as demais igrejas evangélicas, pois se trata de um princípio vitalício que corrobora com o equilibrio bíblico e cultural para todos que querem adorar a Deus aqui no brasil e até em países semelhantes a nós nesses termos culturais-religiosos.
.
CALÇAS COMPRIDAS

“Percebo que em alguns materiais nossos publicados em nível de Brasil, aparecem algumas moças trajando a calça comprida, qual é a posição oficial da igreja em relação a esse assunto envolvendo inclusive algumas das nossas instituições. A igreja aprova, qual é a orientação?” Raimundo Pinheiro.

Meu caríssimo irmão em Cristo, esse talvez seja um dos assuntos mais complexos e mais polêmicos em nossa igreja na atualidade quando o assunto é modéstia cristã. Há muitos pontos de vista distintos em relação a esse tema tão controvertido. Todavia, quero apresentar-lhe o meu parecer sobre o assunto. Qual é o grande problema da calça comprida? Eu imagino que seja a demarcação curvilínea do corpo feminino, bem como do masculino também. Em ambos os casos são necessários, equilíbrio, prudência e “bom senso” no trajar-se. Vou enumerar quatro pontos que merecem a nossa reflexão:

1- Atividades esportivas que requeiram movimentos rápidos, em que haja subidas e descidas.
Eu entendo que em algumas atividades a calça comprida veste melhor do que qualquer outra roupa. Vou lhe dar alguns exemplos: andar de bicicleta por um período relativamente longo, andar de motocicleta, andar a cavalo, fazer uma caminhada, fazer rapel, exploração de cavernas, entre outras atividades. Eu creio que o uso da calça comprida é circunstancial. Quando a Bíblia fala de roupas, a orientação é: com “modéstia, e bom senso”, isto é; sobriedade e sabedoria (I Tim. 2:9, 10). Usando a calça comprida nestas circunstancias ocasionais enumeradas acima, nós estaremos evitando que as nossas jovens exponham certas partes do corpo desnecessariamente.

2 – Há países e regiões frias onde a baixa temperatura pode trazer sérios danos à saúde das nossas irmãs.
Vejo sabedoria e prudência onde nesses países e regiões muito frias nossas irmãs agasalham o corpo quase inteiro, fazendo o uso de uma calça comprida como “traje decente”. É importante dizer que se o problema da calça comprida está na demarcação curvilínea do corpo feminino, o problema pode estar em qualquer outra peça de roupa, há saias e vestidos curtos e às vezes até transparentes que vestem muito mal às nossas irmãs, isso é preocupante. Reitero, quando a Bíblia expõe o assunto da modéstia cristã, a orientação de Deus é pautada sobre o “bom senso” a “modéstia”, e o “equilíbrio” eu lhe diria que essas três virtudes são obras diárias do Espírito Santo. (I Ped. 3:3, 4).

3 – Não podemos banalizar o uso da calça comprida em nossas atividades diárias.
Eu até entendo que algumas de nossas irmãs precisam trabalhar fazendo o uso da calça comprida por se tratar de uniforme de trabalho ou equipamento de trabalho, eu também compreendo que a maioria das escolas de hoje usam a calça comprida como parte do uniforme escolar; é lógico que há sabedoria e prudência nesse particular. Todavia, eu entendo que a melhor roupa para a adoração ao nosso grande Deus, na nossa igreja, em nossos cultos, sejam eles; na quarta-feira, no sábado ou no domingo, ainda é um bom vestido e um bom conjunto formado de saia e blusa, “com modéstia e sobriedade” cobrindo muito bem as chamadas partes erógenas do corpo feminino. Quanto aos homens sejam cautelosos no uso da roupa também. Eu e a minha esposa sempre pedimos a opinião um do outro quando o assunto é roupa, especialmente a roupa para a adoração ao Criador e Mantenedor do universo.

4 – A roupa que nós usamos reflete o nosso caráter.
A nossa indumentária é o transbordar daquilo que vai diariamente dentro do nosso coração, a nossa roupa vai cada dia exteriorizando quem é que está sentado no trono do nosso coração, ouça as palavras da inspiração: “A simplicidade no vestuário dará realce a uma senhora sensata. Julgamos o caráter de uma pessoa pelo gênero de vestidos que usa. Uma senhora modesta, piedosa, vestir-se-á discretamente. Um gosto apurado, um espírito culto, revelar-se-ão na escolha de um traje singelo e decente.” Mensagens aos Jovens. Pág.353.
Cuidemos para não fazermos da moda e suas tendências um deus em nossa vida. Tenho encontrado pessoas endividadas financeiramente pelo encantamento e a falta de “bom senso” e equilíbrio, quando o tema é modéstia cristã. Assim orientamos a nossa igreja. Que o Espírito Santo possa iluminar sempre a sua mente, na hora de comprar uma roupa para qualquer que seja a ocasião, especialmente aquelas apropriadas para a nossa adoração (I Cor. 10:31). Tudo tem que ser para a glória de Deus. Peçamos sabedoria a Deus e Ele nos dará. Fique com Jesus cada dia e você será um grande vencedor.

Pr.Otimar Gonçalves
Min. Jovem - DSA

Fonte: Blog de Gilberto Theiss
(http://gilbertotheiss.blogspot.com/2009/03/nossos-principios-mudaram-quanto.html)

Nenhum comentário:

Postar um comentário